O líder máximo da Al-Qaeda na Síria, Abu Mohamed al-Jolani, terá sido morto esta quarta-feira com outros dirigentes da organização num bombardeamento na província de Idleb, norte da Síria, informaram ontem ativistas e diversos órgãos de informação.

Os pormenores do ataque permaneciam confusos, mas o diretor do Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman, referiu que «diversos líderes da Frente Al-Nusra [o ramo da Al-Qaeda na Síria] foram mortos no ataque quando participavam numa reunião», mas não confirmou se Al-Jolani se inclui entre as vítimas.

Outras informações garantiram que o chefe militar da Al Nursra, Abu Hamam al-Suri, foi morto com outros dirigentes durante o ataque, ainda de origem desconhecida.