A França bombardeou, pela primeira vez, posições do Estado Islâmico na Síria, depois de duas semanas de preparativos, recolha de informações e voos de reconhecimento aéreo sobre a região, anunciou este domingo, num comunicado, a Presidência francesa.

“Esta operação foi colocada em prática “respeitando a nossa autonomia de ação, em coordenação com os parceiros na região”, confirmando a determinação de “lutar contra a ameaça terrorista” que constitui o grupo radical Estado islâmico, sublinhou a Presidência francesa, sem dar mais detalhes sobre a operação.

A Presidência francesa referiu ainda que “o caos na Síria deve encontrar uma solução global” e que esta “urgência está a por em marcha uma transição política, associando elementos do regime (do Presidente Bashar al-Assad) e a da oposição moderada”.