Ataques aéreos da coligação liderada pela Arábia Saudita sobre uma escola no Iémen causaram a morte de dez crianças e deixaram outras 28 feridas, informaram este domingo os Médicos Sem Fronteiras, segundo a agência Lusa.

Recebemos dez crianças mortas e 28 feridas, todas com menos de 15 anos, vítimas de ataques aéreos numa escola corânica em Haydan”, na província de Saada, indicou a porta-voz dos Médicos Sem Fronteiras, Malak Shaher, acrescentando que o ataque aconteceu no sábado.

Coligação árabe nega bombardeamento no Iémen

A coligação árabe que intervém no Iémen negou, contudo, este domingo, que os seus aviões tenham bombardeado a escola. Garantem que apenas foi atingido um centro onde os rebeldes ‘huthis’ treinavam crianças para a guerra.

Eles utilizam crianças como recrutas”, declarou à agência AFP o porta-voz da coligação árabe que opera no Iémen, o general saudita Ahmed Al-Assiri, desmentindo que uma escola tenha sido bombardeada pela coligação no sábado.

“A aviação bombardeou apenas um campo de treino dos rebeldes da região de Saada”, esclareceu o porta-voz, contrariando informações dos Médicos sem Fronteiras (MSF) que disseram disseram que a aviação da coligação tinha bombardeado “uma escola corânica”.