A tensão entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul não pára de aumentar e, esta quinta-feira, já foram efetuados disparos de artilharia pesada, avança a Reuters.

A Coreia do Norte bombardeou uma unidade militar sul-coreana localizada na secção ocidental da fronteira entre as duas Coreias, revelou a agência de notícias South Yonhap, citando fontes militares. O alvo seria, segundo a Reuters, um altifalante que tem emitido propaganda anti- Pyongyang, nas últimas semanas.

O Ministério da Defesa sul-coreano não confirmou de imediato a notícia, no entanto, sabe-se agora que a resposta foram disparos de artilharia pesada.
 

"Em resposta, o nosso exército disparou dezenas de obuses de 155 mm em direção ao local de onde as tropas norte-coreanas lançaram o míssil", lê-se num comunicado.


O incidente surge também na sequência de um ataque com minas terrestres no início deste mês, que o executivo de Seul considera ser da autoria de Pyongyang.

Ainda segundo a agência Reuters, Ministério da Defesa sul-coreano, acabou por confirmar que está a investigar um projétil, que acusa ter sido disparado pela Coreia do Norte, e que este não causou danos ou ferimentos. No entanto, os habitantes da região foram retirados de casa.

A Coreia do Sul confirmou ainda que agendou para esta quinta-feira um reunião de urgência do seu Conselho de Segurança Nacional.

Entretanto, a Coreia do Norte já reagiu e deu 48 horas a Seul para parar de emitir propaganda, em altifalantes, ao longo da fronteira. Se as emissões não pararem irá levar a cabo "ações militares".