Os militares norte-americanos envolvidos no ataque aéreo contra um hospital dos Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão vão ser punidos, afirmaram hoje responsáveis da Defesa dos Estados Unidos.

A 03 de outubro um ataque aéreo a um hospital daquela organização não-governamental, durante uma ofensiva contra os talibãs a norte na cidade de Kunduz, provocou a morte a 42 pessoas e obrigou ao encerramento daquela unidade.

Os militares dos Estados Unidos realizaram uma investigação, que concluiu que houve erro humano.