Um neozelandês e dois colegas birmaneses foram esta terça-feira condenados na Birmânia a dois anos e meio de prisão por insultos à religião depois de terem utilizado a imagem de um buda para fazerem publicidade a um bar.

O juiz considerou que o neozelandês quis «intencionalmente insultar as crenças religiosas» com a imagem publicada no Facebook que representava um buda com auscultadores. A imagem do buda promovia uma noite com bebidas baratas.

A publicação desencadeou fortes reações nas redes sociais no país onde o nacionalismo budista está em ascensão, escreve a AFP.