Um tribunal da Birmânia condenou 153 cidadãos chineses à prisão perpétua por abate ilegal de árvores, de acordo com os media locais

Dois menores, de 17 anos, foram condenados a uma pena de dez anos de cadeia e uma mulher, sobre a qual pesava já uma pena de prisão perpétua, foi considerada culpada por posse de droga, tendo sido acrescidos 15 anos de cadeia, disse Myint Swe, juiz do distrito de Myitkyina, no norte do país, à emissora Radio Free Asia.

O grupo foi detido em janeiro perto da fronteira com a China, no estado de Kachin.