O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, foi ilibado pelo Tribunal de Milão num caso de fraude fiscal e apropriação de fundos relacionados com a sua empresa de audiovisual Mediaset.

Contudo, de acordo com o procurador Fabio De Pasquale, terão de responder judicialmente o seu filho, Pier Silvio Berlusconi, o presidente da Mediaset, Fedele Confalonieri, assim outras sete pessoas.

Em causa está a suspeita de uma fuga ao fisco entre 2000 e 2005, cifrada em dezenas de milhões de dólares, através da manipulação do preço de direitos televisivos comprados a empresas norte-americanas.