O Papa inicia na próxima terça-feira uma visita de seis dias a África, a primeira a este continente, numa viagem que o levará a Angola e Camarões, onde pedirá «reconciliação e Justiça» para os povos africanos, escreve a Lusa. O anúncio foi feito na terça-feira pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi.

Trata-se da 11ª viagem papal de Bento XVI, a primeira ao continente africano, cujos problemas quer colocar sob os holofotes do mundo, adiantou Federico Lombardi.

O objectivo da viagem é entregar em Yaundé, capital dos Camarões, nas Conferências Episcopais de África, o documento de preparação da II Assembleia Especial do Sínodo para a África, que se realiza em Outubro na Cidade do Vaticano, em Roma (Itália).

Depois segue para Angola

Dos Camarões, o Pontífice seguirá para Angola, para comemorar em Luanda os 500 anos da evangelização deste país, o primeiro território africano onde chegaram os missionários.

O Papa partirá às primeiras horas de terça-feira para Yaundé, onde será recebido pelas autoridades civis e religiosas no aeroporto local, de onde proferirá o primeiro de 17 discursos e homilias previstos na sua visita a África.

No dia seguinte, reúne-se com o presidente dos Camarões, com os líderes religiosos católicos e com representantes de outras confissões cristãs.

A 19 de Março, dia de São José, o chefe da Igreja Católica vai estar com representantes da comunidade muçulmana e celebrar uma missa no estádio de futebol Amadou Ahidjo, de Yaundé, durante a qual entregará aos prelados o documento de preparação da II Assembleia Especial do Sínodo para a África.

Visita a doentes

Neste dia, visitará um centro de saúde, onde se encontrará com dezenas de doentes, muitos deles com Sida, doença sexualmente transmissível que afecta milhões de africanos. A Igreja Católica é contra o uso de preservativo nas relações sexuais.

A 20 de Março, o Sumo Pontífice partirá para Luanda, onde vai reunir-se com as autoridades civis angolanas e encontrar-se com o bispo de Angola.

No dia seguinte, celebrará uma missa com os bispos, sacerdotes, religiosos e movimentos eclesiásticos de Angola e estará com jovens no Estádio dos Coqueiros.

No último dia da visita papal, a 22 de Março, Bento XVI presidirá a uma missa na Esplanada Cimangola, em Luanda, e vai reunir-se com movimentos católicos de promoção da mulher. A 23 regressa a Roma.

Bento XVI é o terceiro Papa que viaja para África, depois de Paulo VI e João Paulo II, que pisou pela última vez solo africano em 1998 quando visitou a Nigéria.