O padre César Garcia estava longe de imaginar que dar a bênção a um casal gay amigo o fosse afastar das suas atividades na paróquia de São Leopoldo, em Goiânia.

A decisão do seu afastamento foi comunicada esta terça-feira pelo arcebispo de Goiânia que, segundo o G1, informou o pároco que deve permanecer ausente das atividades até que a Igreja Católica conclua um inquérito sobre o caso.

O afastamento resulta da presença do padre César num evento que celebrava a união de dois arquitetos amigos do pároco, condição em que esteve presente na festa.

«Não pediram sacramento, nada disso, pediram uma oração», revelou, afirmando que rezou o Salmo 83 da Bíblia e fez um discurso sobre a «grandeza do amor e o respeito às pessoas».

Vestido como uma pessoa comum, sem batina, o padre foi fotografado e as fotos partilhadas nas redes sociais, chegando a membros mais conservadores da Igreja que abriram um inquérito para averiguar o caso, sendo que a Igreja de Goiânia afirma que presença do pároco vai contra as convicções católicas.