Um homem foi acusado de ter assassinado o sobrinho de três anos da sua companheira depois da criança ter «molhado» a cama que partilhavam.

De acordo com informações da «Sky News», Ben Igbinedion, de 44 anos, residente em Bomley, Londres, Reino Unido, infligiu danos tão severos na criança que foram documentados como similares aos de um acidente de viação.

Daniel Evbuomwan vivia com a avó, mas foi passar a noite a casa da tia e do seu parceiro, porque a sua guardiã tinha planeado ir às compras e à missa no dia seguinte.

A tia, Sandra Okundaye, enfermeira de profissão, passou a noite a trabalhar e o seu parceiro ficou encarregue de cuidar de Daniel e dos três filhos do casal.

Na hora de dormir, ficou determinado que Daniel e o filho mais novo de Igbinedion dormiriam no seu quarto, enquanto as outras duas crianças ficariam num outro quarto.

Em sua defesa o suspeito declarou que acordou o pequeno pelas 5:30 da manhã para o levar à casa de banho, e que o voltou a deitar de seguida, pelo que afirma que não consegue explicar o que aconteceu.

Igbinedion, colocou o pequeno Daniel numa outra cama mas quando familiares o tentaram acordar de manhã, este já não respondeu.

A criança apresentava lesões nas costelas e múltiplas fraturas na zona pélvica.

O professor Anthony Risdon, que realizou a autópsia, descreveu as lesões como «entre as mais severas que alguma vez viu».

Uma das crianças contou que ouviu o adulto gritar com Daniel por ter urinado durante o sono.

Somente quando os primos do jovem o tentaram acordar perceberam que a criança não estava bem, tendo sido levado ao hospital, onde foi declarado o óbito pelas 11:25 da manhã de quinta-feira.

Ben Igbinedion negou o assassinato, mas acabou por ser condenado em tribunal. A sentença será lida dia 27 deste mês.