O Ministério do Interior belga contabilizou 457 nacionais a combater na Síria ou no Iraque, ou que têm a intenção de o fazer, integrados em grupos jihadistas, sendo quase um terço mulheres e menores.

Segundo informações de uma cadeia de televisão flamenga, destes 457 combatentes estrangeiros, 266 estão na Síria ou no Iraque e 90 estão desaparecidos e provavelmente mortos.

Do total, 51 combatentes são mulheres e 38 são menores belgas, entre os quais 32 menores de 12 anos, de acordo com a mesma televisão VTM, tendo um porta-voz do Ministério do Interior dito à agência AFP que os números estão corretos, mas sem fazer mais comentários.

A Bélgica foi alvo, em março, de dois atentados, no aeroporto e no metro de Bruxelas, que vitimaram mais de 30 pessoas. O país, vizinho da França, também serviu como incubadora dos ataques