A polícia belga encontrou um arsenal de armas e explosivos, esta sexta-feira à noite, num esconderijo em Molenbeek, nos arredores de Bruxelas. A notícia é avançada pela imprensa belga e britânica.
 
De acordo com o jornal belga La Capitale, foi descoberto um grande arsenal de armas e munições, assim como explosivos. O jornal avança ainda que as armas pertenceriam a uma “pessoa-chave” nas investigações, que estaria já sob detenção.
 
A descoberta pode estar na base da justificação para a elevação do nível de alerta terrorista na Bélgica, escreve o jornal britânico The Guardian, que fala em “arsenal de explosivos e químicos”. O jornal britânico cita o belga Dernière Heure.
 
O jornal L’Echo adianta que as armas foram encontradas na casa de um suspeito já sob detenção. Este jornal garante, contudo que foram descobertas armas, mas não explosivos ou cintos explosivos.

O L’Echo acrescenta que o suspeito em causa foi detido na quinta-feira, durante as buscas levadas a cabo em Bruxelas. A pessoa é suspeita de envolvimento em ataques terrorista e de participação em atividades de um grupo terrorista.

De acordo com a RTL, quatro homens foram detidos na Place du Grand Sablon, em Bruxelas. Não há grandes detalhes sobre esta informação. Apenas se sabe que os homens estavam num carro suspeito. 
 

Bélgica em alerta máximo

 
A Bélgica está sob alerta terrorista máximo e a capital está sob fortes medidas de segurança, com soldados nas ruas e metro e centros comerciais fechados. Vários eventos desportivos foram também cancelados.

O ministério belga do Interior publicou, na conta do Twitter, uma infografia, onde resume a informação à população:
 
O primeiro-ministro belga, Charles Michel, informou, na sexta-feira ao fim da noite, que a elevação do nível de alerta “se baseava em informação bastante precisa sobre o risco de um ataque como o que aconteceu em Paris”.
 
A população foi aconselhada a evitar locais onde se possam juntar multidões, como estações de comboio, aeroportos ou superfícies comerciais.