Um pai nas Filipinas diz que se sentiu «violentado» depois de uma enfermeira ter selado os lábios do filho recém-nascido com fita adesiva.

Ryan Noval conta que a esposa e mãe do filho, Jasmine Badocdoc, fez a descoberta quando foi visitar o bebé ao berçário num hospital privado. A enfermeira explicou que fechou a boca do menino com fita-cola porque ele estava sempre a chorar e fazia muito barulho.

De acordo com a Sky News, Ryan Noval acrescenta que a mulher pediu à enfermeira para retirar a fita adesiva e obteve a seguinte resposta: «Força. Retire-a você mesma, minha senhora.» Jasmine Badocdoc estava com medo de magoar o bebé e acabou por ser a enfermeira a remover o adesivo.

«Como pai, sinto-me violentado», afirma Ryan Noval em entrevista, ao revelar o choque que sentiu quando soube do incidente, que aconteceu na cidade de Cebu.

O homem colocou, no Facebook, fotografias do bebé de uma semana de idade, com os lábios selados.

Na legenda, Ryan Noval escreveu: «Apresento-vos o meu filho Yohannes Noval. Ele não pode falar sobre a experiência horrível que sofreu às mãos de uma enfermeira... por isso temos que falar por ele». «Se você pensa que o seu bebé recém-nascido está seguro, pense duas vezes. O seu bebé pode ser uma vítima silenciosa e você nunca vir a saber!!!», acrescentou.

O filho do casal nasceu a 3 de maio de 2014, mas teve de ficar no hospital durante alguns dias devido a uma infeção que tinha quando nasceu.

Ryan Noval e a mulher já apresentaram queixa contra a enfermeira. O hospital abriu um inquérito, mas ainda não se conhecem os resultados.

O diretor clínico do hospital faz saber que está a ser averiguado qual das enfermeiras que estava de plantão tapou a boca do bebé. Raida Varona sublinha que tal ato vai contra todos os procedimentos admitidos no hospital.