Notícia atualizada às 14:43

Um barco que transportava imigrantes clandestinos do Afeganistão afundou, na madrugada de segunda-feira, deixando pelo menos 24 pessoas mortas. O naufrágio ocorreu no norte do Estreito de Bósforo, ao largo da costa de Istambul, e conseguiram resgatar-se sete pessoas.
 
A bordo seguiam pelo menos 43 cidadãos afegãos, incluindo sete mulheres e 13 crianças. Já foram recuperados 24 corpos e as sete pessoas resgatadas são adultos.
 
Inicialmente acreditava-se que as pessoas a bordo seriam do Afeganistão e da Síria, afirmou Sakir Cicek, comando das Forças Armadas da Turquia nas suas primeiras declarações. Sakir acrescentou que não se sabia de onde é que a embarcação teria saído.
 
O escritório do governador de Istambul disse que o barco emitiu um pedido de socorro, na segunda de manhã, a cerca de 5 km do norte do Estreito de Bósforo, no Mar Negro.
 
No início da tarde, os meios de comunicação turcos afirmaram que a embarcação virou-se ao tentar cruzar o Estreito de Bósforo e que as pessoas tinham embarcado a sul de Istambul, no Mar de Mármara, tendo a Roménia como destino.
 
Sete embarcações da guarda costeira, uma equipa de mergulhadores, um helicóptero, dois navios de polícia e numerosos barcos de pesca foram ajudar nas operações de busca e salvamento.
 
A guerra na Síria aumentou o número de emigrantes que passam pela Turquia para tentar entrar na União Europeia, maioritariamente através do Mar Mediterrâneo até à Grécia, tendo-se tornado numa rota importante da migração clandestina que liga a Ásia, a África e a Europa.