O furacão Irma tocou esta quarta-feira terra na ilha de Barbuda, nas Caraíbas, anunciou o Centro de Furacões dos Estados Unidos.

O "olho" do ciclone passou sobre Barbuda pelas 02:00 (07:00 em Lisboa), acompanhado por ventos que chegaram aos 295 quilómetros por hora, indicou.

Veja também:

O furacão Irma é a maior tempestade jamais gerada no Atlântico, deverá ter efeitos "catastróficos" e provocar uma subida das águas até três metros.

O Centro de Furacões dos Estados Unidos (NHC, sigla em inglês) mantém o Irma em categoria 5, o nível mais elevado de classificação de furacões.

Ilhas evacuadas

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, ordenou, na terça-feira, a evacuação das ilhas do sul do arquipélago devido à aproximação de furacão Irma.

De acordo com Minnis, a tempestade representa uma ameaça para as ilhas de Mayaguana, Inagua, Crooked Island, Acklins, Long Cay e Ragged Island.

As pessoas que vivem nessas ilhas vão ser retiradas de avião esta quarta-feira e deslocadas para Nassau, na ilha de New Providence. De acordo com o primeiro-ministro, esta será a maior evacuação por furacão na história das Bahamas.

Também a República Dominicana está a retirar a população de Punta Cana, Puerto Plata e Samana.  A companhia canadiana Air Transat está a ajudar nas operações e enviou dez aviões de passageiros para o arquipélago, onde deverão chegar esta quarta-feira da manhã.  As pessoas retiradas deverão chegar ao Canadá durante a tarde.

O governador de Porto Rico preveniu na terça-feira que os efeitos do furacão Irma podem ser catastróficos, considerando-o ainda mais perigoso do que o Harvey, que devastou recentemente Houston, a capital do Estado norte-americano do Texas.

Ricardo Rossello disse que "a perigosidade deste sistema" nunca tinha sido vista em Porto Rico.

O Irma "é muito mais perigoso do que o Harvey. Os resultados podem ser catastróficos e devastadores", afirmou.

Na rota do furacão, estão Porto Rico, que deverá sentir a maior intensidade quando forem cerca de 13:00 em Portugal, seguindo-se o Haiti, Cuba e a Florida, já no fim de semana.

Trump declara estado de emergência 

O presidente norte-americano Donald Trump declarou estado de emergência na Florida, Porto Rico e nas Ilhas Virgens dos Estados Unidos devido à aproximação do furacão Irma.

A declaração de estado de emergência autoriza o Departamento de Segurança Interna e a Agência Federal de Gestão de Emergências a coordenar os trabalhos de resposta a desastres nessas zonas.

O Estreito da Florida será fustigado durante o fim de semana. O governador deste estado norte-americano declarou na terça-feira o estado de emergência e lançou apelos à população para que se prepare.