O presidente norte-americano, Barack Obama, acusa a Rússia de não cumprir os acordos assinados na semana passada em Genebra destinados a aliviar a tensão na Ucrânia, ameaçando com novas sanções.

«Pelo menos até agora, não vimos ser respeitados nem o espírito nem a letra do acordo de Genebra», declarou Obama, fazendo referência às atitudes de Moscovo, advertindo que se Moscovo continuar a ignorar o acordo «haverá consequências e novas sanções».

Este foi o primeiro comentário público por parte do presidente norte-americano desde a reunião de Genebra, realizada na passada quinta-feira.

Em visita ao Japão, Obama, falou também da situação da Coreia do Norte, considerando que o papel da China reveste-se de uma «importância fundamental» na tentativa de dissuadir o regime norte-coreano de prosseguir com o seu programa nuclear.

«O papel da China em pressionar a Coreia do Norte numa direção diferente é essencial», declarou Barack Obama, numa conferência de imprensa, em Tóquio, onde iniciou a sua viagem pela Ásia.

«A Coreia do Norte tem vindo a praticar ao longo das últimas décadas ações provocadoras. Tem sido um ator irresponsável no cenário internacional», criticou.