O presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, telefonou ao homólogo francês François Hollande, antes de anunciar, este sábado, a decisão de pedir autorização ao Congresso norte-americano para ação militar na Síria, disse fonte oficial da Casa Branca à Associated Press.

Fontes oficiais do gabinete de François Hollande confirmaram o telefonema entre o presidente francês e Barak Obama, que, após o veto do parlamento britânico ao envolvimento do Reino Unido num ataque à Síria, propôs que a França se alie aos norte-americanos para uma ação ofensiva.

As mesmas fontes revelaram à France Presse que ambos os líderes estão «decididos a agir», apesar de uma decisão final estar dependente do Congresso norte-americano.

Segundo a Casa Branca, Obama procura a formação de uma coligação internacional contra o regime de Bashar al-Assad e vai empenhar-se fora da cimeira do G20, na quinta-feira e na sexta-feira, em São Petersburgo, na Rússia.

No anúncio de hoje, Obama disse que tinha decidido uma intervenção militar por causa do ataque químico num subúrbio de Damasco, capital da Síria, que matou mais de 1.400 pessoas.

O Congresso vai debater no dia 9 de setembro se os Estados Unidos avançam ou não para um ataque militar na Síria, altura em que o congresso retoma os trabalhos.