O Presidente dos EUA, Barack Obama, reuniu-se na sexta-feira com dois dissidentes cubanos, antes de um encontro histórico com o seu homólogo de Cuba, Raul Castro, previsto para sábado.

A reunião de Obama com dois proeminentes críticos do regime castrista decorreu à porta fechada e contou com a presença de uma dúzia de outros dissidentes do continente americano.

Juntamente com os Presidentes da Costa Rica e do Uruguai, Obama reuniu-se com a advogada Laritza Diversent e o ativista político Manuel Cuesta Moura.

O encontro decorreu à margem da cimeira da sociedade civil associada à Cimeira das Américas, no Panamá.

Antes da reunião, Obama disse aos ativistas da região, que os EUA «apoiam-nos ao longo de todo o caminho» que façam.

«Quando falamos em nome de alguém que esteve preso por nenhuma razão além de ter falado a verdade para o poder, quando estamos a ajudar uma organização que procura que uma minoria tenha mais acessos a recursos num país, não estamos a fazê-lo por isso servir os nossos interesses«, afirmou Obama.

«Fazemo-lo porque é a coisa certa a fazer», justificou.