Barack Obama telefonou nesta quinta-feira a François Hollande para conhecer os últimos desenvolvimentos da investigação aos ataques de Paris e do contacto resultou o reforço do “compromisso inabalável” dos dois países na “destruição” do Estado Islâmico.
 
Segundo um comunicado da Casa Branca, citado pela agência Reuters, os dois líderes mundiais vão reunir-se na próxima semana para “discutir o caminho a tomar para derrotar o Estado Islâmico, ajudar a colocar um ponto final no conflito na Síria e para assegurar que tudo está a ser feito para salvaguardar os cidadãos da ameaça do terrorismo”.
 
O presidente dos Estados Unidos falou com o homólogo francês durante uma visita a Manila, no final da cimeira Ásia-Pacífico.
 
De acordo com uma fonte diplomática citada pelo The Guardian, no encontro que vai ter lugar na Casa Branca, François Hollande quer convencer Obama a não perder mais tempo na luta contra o Estado Islâmico e que o estado de emergência em França deve precipitar uma maior urgência no combate ao terrorismo.
 
“A mensagem que queremos passar aos americanos é apenas que esta crise de refugiados está a destabilizar a Europa. E o problema é que os ataques em Paris e a crise de refugiados mostram que não temos mais tempo, que isto é urgente”, disse a fonte diplomata, que pediu anonimato, considerando que a estratégia dos Estados Unidos para a Síria e o Iraque está a contribuir para este fluxo sem precedentes.