O Presidente Barack Obama defendeu este sábado que os novos objetivos sobre as emissões de gases de estufa anunciado esta semana pelos EUA e China demonstra que é possível chegar a um acordo mundial sobre o clima.

«Se a China e os Estados Unidos conseguiram chegar a acordo, o mundo também pode chegar a acordo», disse Obama, durante um discurso em Brisbane, durante o qual anunciou uma contribuição de três mil milhões de dólares (2,4 mil milhões de euros) do seu país para o fundo verde da Organização das Nações Unidas (ONU), destinado a lutar contra as alterações climáticas.

Barack Obama chegou este sábado a Brisbane, no leste da Austrália, para participar na cimeira do G-20 e discursar na Universidade de Queensland.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, aproveitou esta deslocação e já pediu aos líderes do G20 que tomem «ações determinadas» para enfrentar as alterações climáticas durante a cimeira do grupo este fim de semana.

A presidência rotativa australiana do G20 excluiu as alterações climáticas da agenda principal da cimeira, dedicada ao crescimento económico e à criação de emprego.

Ban Ki-moon disse, contudo, saber que esta questão está a ser discutida «ativamente» na cimeira e mostrou-se confiante na chegada a um «forte compromisso» relativamente às alterações climáticas.