Obama convocou o Conselho de Segurança Nacional para discutir a situação na Líbia, devido aos receios de que um vazio de governação no país norte-africano o torne vulnerável à presença do Estado Islâmico.

“O Presidente enfatizou que os Estados Unidos vão continuar a combater terroristas do Estado Islâmico em todos os países que seja necessário”, disse a Casa Branca após o encontro.