O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, enviou no domingo uma carta ao homólogo norte-americano, Barack Obama, em que condena a decisão dos Estados Unidos de atacarem a Síria e apela à desistência desta intenção.

«Desejo e espero que faça parar os tambores da guerra contra a Síria», escreveu Maduro na carta dirigida a Obama em que se afirmou como «porta-voz de milhões de pessoas que pedem o fim das hostilidades e a não-intervenção militar de potências estrangeiras».

Nicolás Maduro diz ser um «inimigo acérrimo da guerra» que atua "em defesa da causa da paz" e pediu a Obama que pondere bem a "injusta, nefasta e aterradora possibilidade de uma intervenção militar" na Síria.