Dois ativistas de defesa dos direitos dos homossexuais foram assassinados, na segunda-feira, na capital do Bangladesh, noticia a AFP.

A polícia não divulgou a identidade das vítimas, mas sabe-se que ambas faziam parte da única revista dirigida ao público LGBT naquele país.

Segundo o porta-voz da polícia de Daca, os suspeitos, pelo menos seis e “ainda não identificados”, entraram no apartamento com o pretexto de que tinham uma encomenda para entregar naquela morada.

As autoridades acrescentaram que as vítimas “foram agredidas até à morte por machados” e que uma terceira pessoa ficou ferida.

A estação de televisão privada, Jamuna TV, citou ainda uma testemunha que disse que os homens dispararam tiros para o ar e gritaram “Deus é grande” quando abandonaram o apartamento.