Dois homens identificados como suspeitos do atentado em Banguecoque entregaram-se à polícia esta quinta-feira, mas alegam que são guias turísticos, informaram as autoridades da Tailândia, que são citadas pela BBC. 

Os dois indivíduos aparecem nas imagens das câmaras de segurança pouco antes da explosão que ocorreu na segunda-feira, junto a uma ponte movimentada sobre o rio Chao Phraya. 

Segundo a BBC, um deles vestia uma t-shirt vermelha e outro uma t-shirt branca e foram vistos a levantarem-se de um banco, pouco antes do principal suspeito, vestido de amarelo, ter-se sentado e deixado cair a sua mochila, onde presumivelmente estaria o explosivo.

A polícia está agora a proceder ao interrogatório.

Do ataque, resultaram 20 mortos - 14 deles de nacionalidade estrangeira - e mais de 100 feridos. No total, a lista da polícia inclui  10 suspeitos, sendo que a polícia divulgou um retrato-robô do principal suspeito

O chefe da polícia, Somyot Poompanmuang, indicou que o ataque foi planeado por uma rede, a que alguns tailandeses disponibilizaram explosivos. 

No entanto, a junta militar acredita que o ataque não foi levado a cabo por uma organização terrorista internacional, apesar de um estrangeiro ter sido identificado como principal suspeito.