O Conselho de Segurança da ONU condenou o ataque perpetrado em Tunes na terça-feira, afirmando “que nenhum atentado terrorista poderá desviar a Tunísia da sua marcha rumo à democracia e dos seus esforços de recuperação económica”.

Numa declaração unânime, os 15 membros do Conselho de Segurança pedem aos países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) para “cooperarem ativamente com as autoridades tunisinas” para levar à justiça os responsáveis e patrocinadores desse “ato de ódio”.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também denunciou o ataque contra um autocarro da segurança presidencial em Tunes.

Um autocarro que transportava membros da guarda presidencial explodiu na capital da Tunísia, causando pelo menos 12 mortos e um número indeterminado de feridos.