Um motim no Presídio Regional de Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia, no Brasil, terminou ao início da manhã desta segunda-feira, com oito presos mortos. A rebelião dos reclusos durou 18 horas, com mais de 70 pessoas reféns. O motim teve início cerca das 14:30, hora em que muitos presos recebiam visitas. Famílias inteiras foram feitas reféns.  
 
De acordo com o portal de notícias G1, o motim terminou cerca das 08:00 locais (12:00 em Lisboa), mas duas horas e meia depois ainda só 30% dos reféns tinham deixado o presídio. Os reféns foram sendo retirados da cadeia em grupos de quatro, com prioridade para idosos e crianças.
 
Os mortos serão todos reclusos. Pelo menos um foi decapitado. Há ainda cinco pessoas feridas.
 
O diretor da cadeia já anunciou uma investigação às causas do presídio, mas as autoridades suspeitam que tudo tenha começado depois de um conflito entre fações.
 
 
O Presídio Regional de Feira de Santana tem capacidade para 644 presos, mas abriga mais de 1.460. A cadeia é mista: tem 12 pavilhões masculinos, que albergam 1.376 homens, e um feminino, onde estão 91 mulheres. Na cadeia, estão presos condenados e preventivos. Dos 12 pavilhões masculinos, seis não estão em funcionamento.