A Ryanair decidiu dizer basta aos atrasos por causa da bagagem e decidiu eliminar uma das características preferidas dos passageiros que viajavam pela companhia: transportar duas malas de cabine - uma bagagem de mão e uma mala pequena - sem qualquer custo adicional.

"Como parte do programa «Always Getting Better», a Ryanair anunciou novos valores reduzidos de check-in de bagagem (e aumentou os tamanhos das malas) para encorajar mais clientes a viajar com malas de porão e reduzir o número de clientes com duas malas nas portas de embarque. Com tantos clientes a aproveitar o serviço de transporte gratuito de duas malas e com altos valores de ocupação (97% em agosto) não há espaço suficiente na cabine para este volume de malas, o que está a causar atrasos no embarque e nos voos", pode ler-se no comunicado da companhia.

Assim, a partir de 1 de novembro, cada passageiro só pode levar uma bagagem de mão pequena para dentro do avião. Já a grande vai para o porão, sem custos adicionais.

Caso queira levar as duas malas dentro da cabine, terá de adquirir o embarque prioritário (incluindo Plus, Flexi Plus e Family Plus), que custa 5,5 euros no momento da reserva ou 6,50 euros se for adicionada até uma hora antes da hora do voo. 

"Todos os outros clientes (i.e. não prioritários) só serão autorizados a levar uma mala pequena como bagagem de mão, enquanto a segunda (grande) mala deve ser colocada no porão (sem custos) na porta de embarque", acrescenta o mesmo comunicado.

Também nas malas de porão há mudanças: o peso permitido vai aumentar de 15 para 20 quilos e o preço desce de 35 para 25€.

A Ryanair diz que, devido à redução nas receitas em compra de bagagem de porão, esta alteração à política vai custar à companhia mais de 50 milhões de euros.