Sempre que há uma tragédia como a que aconteceu com o voo MH17 da Malaysia Airlines, não demoram a aparecer nas redes sociais as mais estranhas teorias. É sempre assim na era da comunicação digital, sempre que é necessário explicar uma tragédia desta dimensão.

Mal foi conhecida a notícia, começaram a circular no Twitter e no Facebook várias contas envolvendo o número 7, comparações entre o aspeto do avião presidencial da Rússia e o aparelho que se despenhou ou mesmo questões sobre alegados passaportes falsos.

Vamos lá então ver algumas dessas teorias:

Semelhanças com o avião de Putin

O jornal «Russia Today» cita uma reportagem da Agência Interfax, baseada em fontes anónimas, que levantam a hipótese de a intenção ser abater Vladimir Putin. É que a Rússia tem um avião presidencial muito semelhante ao que se despenhou ontem. Senão, veja-se a imagem:





O avião de Putin teria mesmo passado na mesma rota minutos antes. «Posso assegurar que o avião de Putin e o do Boeing da Malaysia intercetaram o mesmo ponto e a mesma escala», disse uma das fontes citadas pela Interfax.

Depois de muita especulação no Twitter, incluindo acusações diretas a Barack Obama e aos Estados Unidos, o «Russia Today» publicou uma reportagem que afinal o avião de Putin não teria sobrevoado a zona.

O Governo norte-americano anunciou, ontem à tarde, que o Boeing 777 da Malaysia Airlines foi abatido por um míssil terra-ar, baseando-se em evidências de que o sistema de trajetória de um destes mísseis terá seguido a rota do avião, momentos antes de se ter despenhado.

O número sete

Mal se conheceu a notícia, houve logo quem começasse a fazer contas. O voo era o MH17, um Boeing 777, despenhou-se no dia 17, do mês sete, do ano 2014:





Não tardaram comparações com o voo MH370, também da Malaysia Airlines, cujo destino é ainda desconhecido, e alegações sobre o envolvimento dos Illuminati.

Veja aqui mais teorias sobre o avião da Malaysia Airlines: