O presidente russo apelou a um cessar-fogo na Ucrânia após o acidente com o avião da Malaysia Airlines, em que morreram 298 pessoas, avança a Reuters.

Vladimir Putin espera que o cessar-fogo permita o avanço das negociações entre ucranianos e separatistas pró-russos.

«Deve ser estabelecido um diálogo direto entre os dois lados opostos, o mais rapidamente possível. Todos os envolvidos no conflito devem parar os confrontos e começar as negociações de paz», disse, num encontro com líderes da igreja ortodoxa.

O presidente russo diz que está a acompanhar a situação na Ucrânia com «grande preocupação e tristeza». «É horrível, é uma tragédia», acrescentou.

Ontem, na reação à queda do avião, Putin teve um discurso mais duro, acusando o governo de Kiev de ser o responsável pelo desastre, uma vez que decidiu retomar a ofensiva contra os separatistas.

«Esta tragédia nunca teria acontecido se existisse paz no local, ou pelo menos se a ofensiva militar não tivesse sido retomada. O governo do território tem, sem dúvida, responsabilidade por esta tragédia», afirmou.