Dois aviões estiveram prestes a colidir no aeroporto de Barcelona, em Espanha, no sábado. O Boeing 767 da Utair, proveniente de Moscovo, com 260 passageiros a bordo, fazia a aproximação à pista quando um Airbus A340 da Aerolineas Argentineas, em terra, se atravessou à sua frente.

Em declarações ao «The Siberian Times», o co-piloto da Utair, Kirill Kuzmin explicou o que aconteceu.

«Antes de nos aproximarmos da pista ouvimos os controladores aéreos a autorizarem a pista depois de nós aterrarmos. Os argentinos repetiram o comentário, o que significa que o ouviram e aceitaram. Mas depois, de repente, entraram na pista quando nós estávamos a menos de 100 metros de altitude», afirmou o co-piloto, acrescentando que «o controlador ficou confuso» e «em silêncio».

«Não tínhamos nada mais a fazer senão voltar a tentar aterrar. Treinámos esta situação várias vezes durante o treino», revelou Kuzmin, acrescentando que o controlador aéreo já pediu «desculpas» pela sua «falha».

O comandante Nikolay Limarev afirmou que o incidente poderia ter tido outro desfecho se não fosse a boa visibilidade.

«O tempo estava bom, por isso depois do avião argentino entrar na pista onde íamos aterrar, tivemos de ir à segunda tentativa, sem esperar pela autorização da torre de controlo. Levamos cerca de 15 minutos para completar a segunda aterragem», revelou o agora herói da companhia aérea.