A chanceler alemã, Angela Merker, comentou a queda do voo MH17, que se despenhou esta quinta-feira no leste da Ucrânia e matou 295 pessoas, e afirmou que que nunca esperou que a Europa tivesse de voltar a passar por uma crise semelhante à dos Balcãs.

Merkel, que falava durante a cerimónia do seu 60.º aniversário, apelidou o desastre como «perturbador».

«Se me tivessem perguntado em 1998/90 se voltaríamos a ver algo como os conflitos no oeste dos Balcãs, que não estão resolvidos até hoje, ou a situação na Crimeia e Ucrânia, hoje com a notícia perturbadora de um avião abatido, se teríamos de reviver isso de novo na Europa, provavelmente diria que não», afirmou a chanceler alemã.

Um avião da Malaysia Airlines despenhou-se esta quinta-feira, na Ucrânia, junto à fronteira com a Rússia. O avião levava 280 passageiros e 15 tripulantes a bordo. Não há sobreviventes, confirmou o governo ucraniano.

Ao que tudo indica, de acordo com um conselheiro do ministro ucraniano do Interior, o avião terá sido abatido por um míssil terra-ar russo quando entrava na região de Donetsk, onde decorrem combates entre tropas ucranianas e separatistas russos.