Um deficiente motor apresentou uma queixa contra a companhia Delta Airlines, alegando ter sido obrigado a rastejar pelas escadas e pelo corredor do avião até ao seu lugar. O mesmo aconteceu na chegada ao destino. A companhia aérea, segundo Baraka Kanaan, tinha-se comprometido a ajudá-lo com a cadeira de rodas, conta o «Huffington Post».

Baraka Kanaan, antigo professor de filosofia e dirigente de uma organização não governamental, deslocava-se do Hawai para Massachussets, nos Estados Unidos, para assistir a uma conferência.

O ex-professor ficou paraplégico depois de um grave acidente de viação em 2000.

As companhias aéreas são obrigadas por lei a ter equipamento adequado a deficientes. Perante a queixa, o deficiente acabou por receber dinheiro e 25 mil milhas.