Despenhou-se, este sábado, um avião militar em Sevilha, no momento da descolagem, segundo a agência Efe. 

O presidente do governo espanhol já cancelou todos os seus compromissos para se deslocar até à àquela cidade. Mariano Rajoy adiantou que estariam entre oito a 10 pessoas a bordo do avião e expressou o seu pesar pelas mortes, referindo que as vítimas são todas "compatriotas" espanhóis, adianta a mesma agência de notícias.

Entretanto, os serviços de emergência espanhóis esclareceram que estavam a bordo sete pessoas. Quatro morreram. Inicialmente foi avançado que eram três, mas um quarto cadáver foi encontrado entre os destroços, como dá conta a Efe. 

Outras duas pessoas ficaram gravemente feridas, politraumatizadas e com queimaduras de segundo e terceiro grau, tendo sido transportadas para o hospital. Uma estará ainda desaparecida. 
 
O  acidente ocorreu a uma milha a norte do aeroporto de San Pablo, indicou o serviço de Emergências da Andaluzia.

O Airbus A400M, de carga, era novo e estaria a fazer os últimos testes antes de ser entregue ao seu comprador. Trata-se do maior avião de carga do mundo produzido pela Airbus.

No Twitter, foram partilhadas outras imagens dos destroços do avião:
 
O aeroporto precisou que o acidente aconteceu fora do seu perímetro, mas a fábrica de montagem do aparelho encontra-se dentro do seu recinto. Por causa do sucedido, o aeroporto está encerrado, pelo que não estão, neste momento, nem descolar nem a aterrar aviões.