Teresa Romero, a auxiliar de enfermagem que tinha sido contagiada com Ébola ao tratar um missionário, Manuel García Viejo, no hospital Carlos III de Madrid, terá alta na manhã de quarta-feira, segundo a confirmação de um porta-voz da unidade de saúde ao jornal El País.
 
A mulher deixou o isolamento no sábado, 1 de novembro, onde permanecia desde o dia 6 de outubro. A decisão foi tomada após se conhecerem os resultados negativos das análises aos fluídos corporais, que confirmaram que o vírus já não estava presente no organismo da auxiliar de enfermagem.
 
Assim que se viu que já não havia risco de contágio, Teresa passou para um quarto normal, no quinto andar da unidade, e está previsto que tenha alta na quarta-feira.
 
Romero foi a primeira contagiada de Ébola fora de África, depois de ter prestado cuidados a um paciente transferido da Serra Leoa, e foi declarada oficialmente curada a 21 de outubro. Na altura, a equipa médica decidiu que seria melhor, para prevenir, que Teresa se mantivesse mais uns dias no hospital.
 
Desde que saiu do isolamento, que a auxiliar comentou com os seus colegas que quando saísse do hospital iria viajar até à terra natal, Becerreá, em Lugo, para visitar a mãe.
 
«Está fenomenal, mas com muita vontade de se ir embora», afirmou uma auxiliar, que tem estado a cuidar de Teresa, no domingo ao El País.