Os Estados Unidos manifestaram esta quarta-feira estar «profundamente preocupados» com a detenção, esta terça-feira, de ativistas em Cuba, apenas duas semanas depois do histórico anúncio para a normalização das relações com Havana.

«Estamos profundamente preocupados com as mais recentes informações de detenções por parte das autoridades cubanas de pacíficos membros da sociedade civil e ativistas», indicou o Departamento de Estado norte-americano em comunicado.

As autoridades terão detido ou mantido em casa vários dissidentes, na terça-feira, incluindo a artista Tania Bruguera, que convocou uma atividade pública para os cubanos expressarem pacificamente as suas ideias sobre o futuro na Praça da Revolução.