Um grupo de homens armados assassinaram esta segunda-feira a tiro Mohamad Esthewi, autarca de Misrata, a terceira cidade e principal porto da Líbia, disseram à EFE fontes ligadas às autoridades de segurança.

De acordo com as mesmas fontes, um grupo de desconhecidos atacou o veículo que transportava Esthewi no momento em que saía da zona do aeroporto da cidade.

O presidente da Câmara de Misrata acabava de chegar de uma viagem à Turquia.

Até ao momento o ataque ainda não foi reivindicado.

Além da morte de Mohamad Esthewi, os atacantes feriram gravemente o irmão do autarca que foi de imediato transportado para o hospital da cidade.

Misrata fica situada a cerca de 200 quilómetros a Leste de Tripoli e foi, em 2016, o núcleo da ofensiva militar que libertou a vizinha cidade de Sirte que se encontrava sob o controlo do grupo radical Estado Islâmico.

Tal como o resto do país, a cidade de Misrata está dividida entre os partidários do governo de Tripoli reconhecido pelas Nações Unidas, milícias salafistas e grupos minoritários que apoiam o marechal Jalifa Hafter, que controla parte da região oriental da Líbia.

O país enfrenta uma guerra civil desde 2011 e atualmente estão a funcionar dois governos: um apoiado pela ONU e outro controlado por Hafter, ex-membro da cúpula do antigo ditador Khadafi e recrutado pela CIA, os serviços de informações dos Estados Unidos.

Os dois governos lutam pelo poder com a ajuda de milícias e grupos que lucram com a guerra e que alteram alianças com regularidade.