Os 71 refugiados encontrados mortos na semana passada na caixa de um camião, na Áustria, eram sírios, iraquianos e afegãos. As suspeitas confirmam-se: morreram por asfixia, segundo a polícia austríaca.
 
Os corpos não mostravam sinais de que aquelas pessoas tenham tentado sair da viatura, explicou numa conferência de imprensa o chefe de polícia da província de Burgenland, Hans Peter Doskozil, que é citado pela Reuters. 

O sistema de refrigeração do camião não estava a funcionar e, segundo as contas da polícia, só havia oxigénio suficiente para uma hora e meia.

"Encontrámos um total de 17 documentos de viagem. Com base nesles, fomos capazes de determinar que era um grupo misto de pessoas", entre eles sírios, afegãos e iraquianos, acrescentou o mesmo agente. Ainda nenhum foi identificado. 
 
Foram descobertos, ainda, 40 telemóveis e, através deles, a polícia contactou pessoas que diziam ser parentes das vítimas.

A macabra história dos refugiados mortos num camião