Depois de ter fechado as fronteiras aos requerentes de asilo clandestinos, a Austrália anunciou hoje recompensas de dezenas de milhares de euros para informações que levem à prisão de elementos das redes de contrabando de imigrantes.

O primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, anunciou na sexta-feira que a Austrália ia fechar as fronteiras aos imigrantes clandestinos, que serão expulsos para a Papua Nova Guiné se conseguirem entrar na ilha.

«A partir de agora, qualquer pessoa que chegue à Austrália por barco não será autorizada a ficar no país como imigrante», avisou então Kevin Rudd, na presença do homólogo da Papua Nova Guiné, Peter O`Neill.