Um tribunal da Austrália condenou esta segunda-feira um antigo sacerdote australiano a dez anos e meio de prisão por crimes sexuais perpetrados contra 15 menores no colégio católico onde trabalhava nas décadas de 1970 e 1980.

Frank Klep, de 70 anos, declarou-se culpado dos 15 crimes sexuais de que foi acusado, os quais foram cometidos no colégio salesiano de Rupertswood, a cerca de 400 quilómetros a noroeste da cidade de Melbourne.

O antigo sacerdote e professor já tinha sido condenado por pedofilia em 1994 e 2005.