Cerca de 2.400 ovelhas morreram de calor durante uma viagem num navio de exportação de Perth, na Austrália, para três nações do Médio Oriente (Emirados Árabes Unidos, Qatar e Kuwait). O caso remonta a agosto do ano passado, mas só agora é que o governo australiano teve conhecimento e decidiu tomar medidas sobre o caso. 

Numa publicação feita no twitter, o Ministro da Agricultura e Recursos Hídricos da Austrália, David Littleproud, conta o que sentiu ao assistir às imagens da viagem das ovelhas - fornecidas pela organização protetora dos animais, Animals Australia - , bem como o que pretende fazer para evitar situações semelhantes no futuro. 

Precisamos de agir em conformidade com as leis de todos os setores. Isso exige aos exportadores, indústria e a entidade reguladora (Departamento da Agricultura e Recursos Hídricos) o cumprimento das suas responsabilidades", referiu David Littleproud em comunicado, onde refere sentir-se "profundamente chocado e perturbado" com as imagens a que assistiu. 

Apesar de não especificar quais as providências que irá tomar, o Ministro da Agricultura garantiu que "não terá medo de gritar e tomar medidas firmes contra aqueles que não cumpram com as suas responsabilidades". No final do comunicado, Littleproud referiu que o Departamento da Agricultura vai investigar o caso com urgência. 

De acordo com a BBC, o governo australiano disse que poderia impedir outra remessa de 65 mil ovelhas, que devem sair de Perth na segunda-feira, caso não sejam verificadas condições para o bem-estar animal.