Um homem armado com um cutelo de cozinha barricou-se, esta terça-feira, num restaurante de Melbourne, na Austrália.
 
Por volta das 13:00 locais, o homem na casa dos vinte e aparentemente de ascendência asiática, entrou no restaurante que serve comida típica da Malásia.
 
No momento, não havia clientes no restaurante. Os empregados, por seu turno, conseguiram fugir e chamar a polícia.
 
O barricado esteve as duas horas seguintes no primeiro andar do edifício. Partiu vidros e atirou-os pela janela, tal como atirou fruta aos polícias que cercavam o restaurante. A rua já tinha sido, entretanto, fechada a peões e viaturas por questões de segurança.
 
A dada altura, o barricado foi visto a cortar uma laranja e a comê-la.

Autointitulando-se como “O Messias”, de acordo com o Seven News Melbourne, o homem manteve um discurso incoerente durante aquelas duas horas: chamou pela “mãe” e pediu que o “matassem”.
 
O homem acabou por sair vivo, com as mãos atrás da cabeça, e foi levado para o hospital, sob escolta policial, para ser submetido a uma avaliação psicológica e para tratar as feridas que tinha autoinfligido.
 
Apesar das ameaças que fez à polícia com as armas brancas, um sargento afirmou à estação de televisão local que o comportamento do homem não tinha, à partida, motivações políticas ou religiosas.
 
Também não são conhecidas quaisquer relações entre o barricado e algum dos empregados do restaurante. A identidade do homem ainda não foi revelada.
 
Um incidente que, felizmente, terminou sem vítimas, ao contrário do sequestro num café de Sidney, há quase um ano, que acabou com três mortos.