Andrew Farley vai ter que compensar uma professora de música da escolar secundária de Orange, na Austrália, depois de ter preferido comentários difamatórios através das redes sociais.

Segundo avança a Fairfax Mídia, o tribunal condenou o ex-aluno a pagar 68 mil euros por danos morais, mais 14 mil pelos comentários no twitter e no Facebook.

Apesar de nunca ter sido aluno da professora Mickle, Farley não aceitou que esta tivesse tomado o lugar do seu pai, como chefe do departamento de música da escola.

A decisão, emitida em novembro pelo juiz Michael Elkaim e difundida esta terça-feira no diário Sydney Morning Herald, fundamenta que as calúnias tiveram consequências «devastadoras» na docente, tendo em vista que «os comentários difamatórios publicados através das redes sociais se propagam com facilidade».

No seguimento do processo, o acusado acabou por apagar os comentários e pediu publicamente desculpas.