Um tribunal australiano considerou culpado um antigo deputado pela utilização de fundos públicos para despesas pessoais tais como prostitutas, compras de tabaco ou levantamentos de dinheiro, revelou a imprensa local.

O acusado Craig Thomson, está em liberdade até à próxima audiência marcada para 18 de março e enfrenta 140 acusações de fraude e roubo pela utilização do cartão de crédito do Sindicato dos Serviços Saúde entre 2002 e 2008 quando era secretário nacional daquela organização.

Para o juiz Charlie Rozencwajg, do Tribunal de Magistrados de Melbourne, Craig Thomson é culpado de retirar 9.000 dólares (6.617 euros) em numerário e de utilizar o cartão de crédito para comprar cigarros e pagar despesas de viagem da sua mulher.