Um homem de 94 anos está a ser acusado pelas autoridades alemãs de ser cúmplice de 3681 homicídios durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo o «The Guardian», Stefan Urbanek, o porta-voz dos procuradores de Schwerin, onde decorre o julgamento, esclareceu que o homem terá sido sargento da SS no campo de concentração de Auschwitz, na Polónia, onde ocupou funções de médico.

O homem, cujo nome não pode ser divulgado, pode ser constituído arguido, assim como outros 30, graças a um julgamento em 2011 que condenou um ex-guarda das SS só por ter trabalhado num campo de concentração. Antes deste precedente era preciso comprovar que os arguidos tinham participado ativamente nos homicídios.