Guardas fronteiriços russos detiveram o quebra-gelo «Arctic Sunrise» da Greenpeace, que entrou no domingo no Mar de Kara (Ártico russo) sem autorização das autoridades deste país, informou hoje o escritório da Greenpeace em Moscovo.

«Esta manhã, uma patrulha abordou o navio sem permissão do capitão», disse a Greenpeace num comunicado publicado na sua página na Internet.

Agentes russos pararam o barco depois de os ativistas (Greenpeace) desembarcarem do «Arctic Sunrise» para botes de borracha e dirigirem-se para o navio «Dmitri Nalivkin», fretado pela companhia petrolífera russa Rosneft e ExxonMobil, com cartazes «Salve o Ártico».

«Nós representamos 3,5 milhões de pessoas que querem saber toda a verdade sobre os planos de perfuração de petróleo bárbaros no Ártico. As autoridades russas tentam bloquear cada passo nosso», disse o coordenador da campanha da Greenpeace, Christy Ferguson.