Um avião da American Airlines partiu do aeroporto de São Francisco e voltou para trás, efetuando uma aterragem de emergência. Em causa, o facto dos painéis das parede do avião se terem soltado em pleno voo. 

Segundo as autoridades oficiais, o capitão do Boeing 757 decidiu voltar para trás uma hora depois de levantar voo com destino a Dallas, com receio de uma quebra numa conduta do ar, informou Matt Miller, porta-voz da companhia aérea, citado pela AP. 

O voo 2293 partiu de São Francisco, mas apesar do aparato nenhum dos 184 passageiros e seis tripulantes ficaram feridos. 

Apesar do problema do avião estar relacionado com a pressurização da cabine, o avião não perdeu pressão e as máscaras de oxigénio não foram acionadas. 

Alguns passageiros relatam que perceberam que algo se passava assim que entraram no avião. Segundo os relatos, a fuselagem do avião abanava com violência e ao levantar voo foram ouvidos vários «estalos» no aparelho.

Os painéis de ambos os lados do interior da cabine, do chão ao teto, soltaram-se, causando, de imediato, gritos de pânico. «Parecia que estava a estalar e a bater com tanta força que ao início pensei que eram coisas a cair dos compartimentos das malas», disse James Wilson, do Texas.

Inicialmente, o capitão informou que a viagem ia continuar, uma vez que a pressão do avião não tinha sido afetada, mas depois de verificar com os próprios olhos a dimensão dos estragos decidiu regressar para trás.