Notícia Atualizada às 11:03

Cinco soldados da Força Internacional da NATO no Afeganistão (ISAF) morreram no sul do país, anunciou esta terça-feira a ISAF em comunicado, sem precisar as circunstâncias da morte nem as nacionalidades das vítimas.

Se se confirmar que os cinco militares foram mortos num mesmo incidente, esta será a mais pesada perda para a NATO desde a morte de cinco soldados britânicos num acidente de helicóptero na província de Kandahar, bastião dos rebeldes talibãs no sul do país.

As tropas da NATO (sigla em inglês da Organização do Tratado do Atlântico Norte) transferiram em junho do ano passado o controlo da segurança do país para as forças afegãs, pelo que atualmente asseguram apenas missões de formação e apoio.

Responsáveis afegãos garantem que a morte destes cinco militares foi provocada por «fogo amigo». «Posso confirmar que cinco soldados estrangeiros foram mortos como resultado do seu próprio bombardeamento no distrito de Arghandab», disse o chefe da polícia da província de Zabul, Ghulam Sakhi Roghlewani, citado pela AFP.

O porta-voz da divisão 205 do exército afegão, Mohsin Khan, confirmou também ter-se tratado de um incidente de «fogo amigo», acrescentando que o bombardeamento também vitimou um soldado afegão.