Najim Laachraoui, um dos bombistas-suicidas dos atentados de Bruxelas, que mataram mais de 30 pessoas no último dia 22 de março, tinha trabalhado como empregado de limpezas no Parlamento Europeu. A informação foi divulgada por um porta-voz do Parlamento Europeu.

De acordo com a mesma fonte, citada pela Sky News, Laachraoui "trabalhou por um período de um mês para uma empresa de limpeza que foi contratada pelo Parlamento Europeu naquele período”.

Najim Laachraoui, de 25 anos, fez-se explodir no aeroporto de Bruxelas. É também suspeito de preparar coletes suicidas usados por outros homens-bomba durante os atentados de novembro em Paris, que fez 130 mortos.

De acordo com o Parlamento Europeu, Laachraoui tinha uma ficha criminal limpa quando se candidatou ao trabalho temporário na instituição.