Subiu para 96 o número de mortos no duplo atentado que aconteceu no sábado de manhã em Ancara, capital da Turquia. O ataque ainda não foi reivindicado, mas já é considerado o mais grave na história do país.
 
Após 24 horas são milhares as pessoas que se manifestam um pouco por toda a Turquia, como por exemplo Istambul e Ancara, contra estes ataques violentos.

As explosões foram intervaladas por escassos segundos e interromperam um protesto pacífico contra o conflito entre as forças turcas e militantes curdos no sudoeste do país.
 
Muitos dos manifestantes que ontem se encontravam perto da principal estação ferroviária de Ancara apontaram o dedo ao partido do presidente do país Receep Tayipp Erdogan, acusando-o de querer incitar sentimentos nacionalistas contra os curdos.
 
O país está a três semanas de novas eleições, depois do escrutínio de junho ter acabado com a maioria absoluta do AKP, que durava desde 2002.